blogue da disciplina de Psicologia Social da FLUP

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Um novo Magalhães (computador) na história de Portugal

Independentemente da polémica política, económica, ou social, que sempre atrai este tipo de iniciativas (uns porque a ideia não foi deles, outros por serem contra ideias e ainda outros por todas as ideias…) temos que considerar que a introdução, no sistema de ensino, do computador Magalhães é, possivelmente, uma das melhores formas de orientar, desde tenra idade, as nossas crianças para a via do conhecimento no futuro. Desta forma damos a possibilidade a todos os alunos de se equipararem, neste âmbito, indiferentemente do estrato social, no acesso à informação. Dotamo-los da ferramenta que os poderá conduzir a patamares que seriam, com toda a certeza, inacessíveis à grande maioria.

Não é propósito analisar a forma como o assunto foi resolvido, nem a prática utilizada, mas sim focar somente as consequências que esta medida poderá representar no futuro, a médio e a longo prazo, porque, a curto prazo, não teremos qualquer indicativo, atendendo ao ponto de partida do nosso desenvolvimento nesta matéria.

1 comentário:

Hugo Soares disse...

"Magalhães" retirados após saída de Sócrates
2008-11-18
TIAGO RODRIGUES ALVES E HERMANA CRUZ
Na passada quarta-feira, José Sócrates distribuiu mais de 250 Magalhães em Ponte de Lima. Todavia, no final do dia os alunos tiveram que os devolver porque era apenas uma "experiência" e falta cumprir as formalidades.

No passado dia 12 de Novembro, o primeiro-ministro deslocou-se a Ponte de Lima para inaugurar duas escolas e entregar Magalhães aos 185 alunos da Escola do Freixo e 74 aos alunos de Refóios. A distribuição foi feita pelo próprio José Sócrates e os miúdos não esconderam a sua alegria. O que só ontem se veio a saber foi que, depois da comunicação social ter registado o momento e os governantes se terem ido embora, os alunos tiveram que devolver os computadores que tinham recebido.